domingo, 4 de março de 2012

Diferente?

Nessa noite calorosa existe um clima bem reflexivo e receptivo. Noite dos conselhos, das amizades, das palavras certas no momento certo. Estou num processo que nem sei explicar, quando tudo se mostra numa situação onde eu poderia ficar no estado bem desestimulante, reajo completamente inversamente de tudo que um dia, eu reagiria. Os dias passam, vejo as horas andarem rapidamente, nunca penso que nada pode dar errado, mas, de qualquer forma continuo tentando. Parece que quanto mais os anos passam, me sinto como uma adolescente ainda cheia de sonhos a ser realizados. Me pergunto todos os dias "quantos anos eu tenho?", já não vejo isso como uma derrota, e sim como uma solução para aqueles problemas que eu pensava que nunca poderiam ser resolvidos. Mas, continuo caminhando naquela fé, que também não sei de onde vem. Naquela serenidade que também não sei explicar. Às vezes sinto-me em testes, mas ao mesmo tempo, vejo isso como necessário, para criar resistência perante todos os obstáculos. 
Será que ser diferente é assim? Será que pensar que é igual ao resto do mundo, e nunca ser? Não, não sou uma pessoa comum, disso tenho certeza. Perdou muito fácil, não consigo ter sentimentos ruins por ninguém. Verdade, eu sempre acredito que todas as pessoas podem mudar, sempre acreditei em mudanças, em evolução. 
Enquanto assisto pessoas se desgastando por problemas pequenos, e totalmente sem por que, fico sem entender o motivo de tanta discussão. Encaro isso com muita indiferença, é como se eu tivesse de cima de um apartamento no quadrigésimo andar, e estivesse olhando pra baixo do prédio, e visse as coisas do tamanho de formigas. São muitos pensamentos pequenos pra pouca atitude. Muita ignorância pra muito estudo. Não sei onde isso pode parar. Não tenho paciência pra futilidade, e palavras sem fundamentos.
Atualmente, apesar dos apesares, minha mente só consegue assimilar coisas boas, conversas relacionadas a crescimento, chegada de conclusões sobre erros e acertos. Pessoas vazias longe de mim. Não tenho aptidão pra discutir sobre grifes, ou a respeito do último programa de Fernanda Lima falando somente de sexo. Acredito que o sexo não é nenhuma novidade pra ninguém. Melhor me deixar com "De frente com Gabi", muito mais produtivo. 


6 comentários:

O LOBO de....POTT disse...

Gostei do que li....um beijo do LOBO

Dona Preta disse...

Quanto tempo não venho aqui. Beijos minha linda e vc filosofando como sempre (essa menina é meu orgulho)Xero

Controvento-desinventora disse...

Seu blog é.
Bons ventos

O meu pensamento viaja disse...

Olá, amiga!
Adorei seu blog.
Vamos ser seguidoras?
beijo da Nina

Sensibilidade a navegar com poesias disse...

Adorei seu Blog...parabéns...te seguindo, voltarei...

Mark Luis disse...

Mundo dos Temas